Começo por vos dizer que este guilty pleasure não é para todos… mas viciei no “Tidying Up With Marie Kondo” e não estou a saber lidar.

Em português chama-se: “Marie Kondo – A Magia da Arrumação”.

Ok, eu sei, passei-me de vez.

Mas tenham paciência. Preciso de desabafar.

Não conhecia a Marie Kondo, não sabia quem era, o que fazia, nem sequer que era um fenómeno online e uma super best-seller em todo o mundo.

Mas descobri-a. E a minha vida nunca mais vai ser igual.

Marie Kondo é japonesa, tem a mesma idade que eu (23, né migas?! 😏) e é especialista em arrumações.

No fundo sinto que somos almas gémeas, apesar de o meu armário estar neste momento a precisar de uma intervenção. De uma GRANDE intervenção.

Como descobri isto?

Andava a navegar alegremente na Netflix (erro, sempre um erro! 😂) e dei de caras com ela.

Abri, li a descrição e pensei: “Ah, vou ver o primeiro episódio enquanto almoço”.

Não saí mais de casa.

Porque viciei?

Viciei porque sou ultra arrumada, porque adoro um bom “realytizinho” ao estilo TLC (mas em bom), e porque não resisto a dicas de uma especialista em seja o que for.

E se a especialista é uma japonesa amorosa que parece uma boneca e que fala sempre a rir, melhor ainda.

São só oito episódios e acreditem, se forem como eu… vão querer atirar-se de cabeça e arrumar a vossa tralha toda.

Quem é Marie Kondo e porque é que a quero em minha casa?

Já vos disse que é uma japonesa super cute, não já?

Marie Kondo sempre foi freak das arrumações e criou o seu próprio método para as fazer.

O seu método chama-se KonMari e basicamente consiste reunir todas as nossas coisas, uma categoria de cada vez, e guardar apenas o que nos causar tokimeku, a palavra japonesa para “palpitação de alegria” ou algo do género.

O que não causar tokimeku, vai fora. Não necessariamente para o lixo, pode ser dado, vendido, etc.

Mas tem de sair de casa. Fim.

O primeiro passo é reunir toda a roupa que temos, tirar TUDO do armário, das gavetas, da máquina de lavar… se é roupa, vai para a pilha.

Depois, pegar em cada peça, uma de cada vez, e ver o que nos faz sentir a tal sensação de alegria/felicidade.

Sim, até meias e cuecas passam por esse processo.

Quando se acaba a roupa, avança-se para outra categoria.

Seguem-se para os livros, a papelada, os artigos diversos (tipo cabos, carregadores e assim), passa-se pelas fotografias, artigos dos animais de estimação, tudo o que está na cozinha… enfim, Marie Kondo vai a todas.

Nada fica por revirar.

Marie Kondo é uma ninja no que faz.

Toda a gente a quer em casa (tem uma lista de espera de meses e meses de casas para visitar) porque a senhora não deixa nada por arrumar e até ensina COMO arrumar tudo de maneira a ganharmos espaço em casa.

Ela até dobra a roupa de maneira mais eficaz.

Não sei se estou a falar para muita gente ou se só três pessoas vão achar isto interessante, mas malta, estou rendida!

Estou com aquele bichinho carpinteiro para começar a revolução lá em casa mas como o primeiro passo é a roupa… estou a procrastinar!

Mas vou atirar-me de cabeça um dia destes e seja o que Deus quiser. Ou o que Marie Kondo recomendar!

Quem não deve perder?

Acho que faria bem a todos nós ficarmos com algumas dicas desta guru.

É bom para neat freaks como eu, para desarrumados sem cura ou para quem quer pelo menos umas dicas para arrumar a sua vida.

Acredito mesmo nisto, casa arrumada – cabeça arrumada.

Sou só eu que tem “megas” momentos zen ao arrumar coisas e ao tirar tralha de casa?

Se calhar sou.

Sorry.

Checkem, se querem uma coisa levezinha e “educativa”, acho que vale a pena.

Vicio facilmente em programinhas sobre temas que só interessam a quatro pessoas? Guilty.

Deixo-vos o trailer!

Peace out, kidz!

MBM