O nome deste site é Chickflick, certo? Então, como adepta destes romancezinhos da treta mesmo bons para um Domingo à tarde, seria estranho se de vez em quando não partilhasse convosco um chickflickzinho catita. É aí que entra este “Set it Up” da Netflix.

“Set it Up” (“Como Livrar-se do Chefe” em português) tem uma premissa muito básica e muito simples de explicar.

Dois bosses insuportáveis fazem diariamente a vida negra aos seus assistentes pessoais. As horas extra são mais que muitas, as tarefas chatas e despropositadas surgem a cada minuto, tudo porque a vida deles é o trabalho e, a vida pessoal, nem vê-la.

Estão tão preocupados com os seus negócios que não fazem outra coisa senão trabalhar e arrastar os seus assistentes consigo.

Estes dois assistentes já fartos desta vida, acabam por se conhecer e chegar à conclusão que os seus chefes precisam de arranjar alguém nas suas vidas que os faça querer sair do escritório mais cedo, quem sabe tirar umas fériazinhas ou pelo menos que lhes acalme os cavalos.

É aí que surge o plano de os juntar, daí o nome “Set it Up”, get it?

Ninguém os conhece melhor que os seus assistentes, sabem o que gostam de comer, vestir, o que apreciam no sexo oposto, o que os irrita, o que os seduz, o que os faz perder a cabeça e o que seria preciso para se apaixonarem.

Aqui o objectivo final é: “enquanto eles fazem sexo um com o outro, nós estamos livres!”

Ya, mesmo clichêzinho lindo como nós gostamos. Com duas diferenças: o elenco faz tudo valer a pena e a Netflix torna tudo um nadinha mais sexy e cool.

Lucy Liu e Taye Diggs são os chefões insuportáveis, Zoey Dutch e Glen Powell são os assistentes casamenteiros.

É preciso dizer mais?

Lucy Liu é Kirsten Stevens, uma mega boss de um site de notícias de desporto que só pensa em trabalhar e não está nem aí para os homens. Aaaaah, confesso que tinha saudades da Lucy Liu.

Taye Diggs… sim, o Taye Diggs. Eu espero. Sim, também preciso de um momento para me recompor. Ufa, cá vai. Não esperem, calma. Preciso de mais um instante. Caramba como é gato este rapaz.

*suspiro*

Ok. Taye Diggs (não consigo dizer o nome dele sem supirar) é Richard Otis, um homem de negócios, números e dinheiro que está bem mais interessado em facturar guito do que em encontrar o par ideal.

Aqui entram em acção para os “Set it Up” (ah, que trocadilho tão lindo) os assistentes interpretados por Zoey Dutch e Glen Powell.

Zoey Dutch é Harper, a assistente da insuportável Kirsten, está farta de trabalhar fora de horas e de ter de adivinhar constantemente se a chefe tem fome, o que quererá comer e a que horas.

Glen Powell é o pobre coitado do assistente de Richard que se queixa do mesmo, um chefe que já encontrava uma miúda para se distrair um bocado e lhe dar um minutos de sossego. Richard que é o Taye Diggs. Já disse isto não já? Era só para escrever mais uma vez Taye Diggs e suspirar um pouco. Taye Diggs, Taye Diggs, Taye Diggs. Pronto, já chega. *suspiro*

Pete Davidson, actor, comediante e noivo da Ariana Grande, também faz uma pequena perninha neste filme como colega de casa da personagem de Glen Powell e cada vez que está em cena rouba o protagonismo com a sua naturalidade cómica.

Simples, right?

“Set it Up”  vê-se bem, é levezinho, divertido, por vezes previsível mas não daquela forma que chateia adivinharmos o que vai acontecer, mas sim daquela maneira tipo “ah, eu sabia que ia ser assim, mas ainda bem que assim fico descansadinha e contente porque não me estraga o Domingo e me faz acreditar durante uma hora e meia que os romances cor-de-rosa podem existir.”

É um daqueles filmes “feel good”, com momentos com graça, a dose suficiente de “drama” e uma vibe tranquila.

Um filme de Domingo à tarde para ver no sofá neste Verão que não há meio de chegar.

Uma cena boa, é da Netflix o que traz todo um cunho de qualidade que nos faz sentir menos “culpados” por estarmos a ver uma comédia romântica.

É um revival daqueles filmes do antigamente mas com um twist moderno.

As comédias românticas são um guilty pleasure meu e às vezes quanto mais cor-de-rosa, clichê e parvinhas mais eu gosto. Mas esta é mais… cool? Não sei se cool é bem a palavra mas acho que vocês percebem o que quero dizer.

Vejam, é tranquilinha, boa para ver sozinhos ou para surpreender a/o namorada/o com um gesto romântico.

Fica a dica e claro, o trailer!

Peace out, Kidz!