A Amazon lançou o piloto de “The Marvelous Mrs. Maisel”  a 16 de Março de 2017 e eu fiquei sedenta de mais.

“The Marvelous Mrs Maisel” foi para mim uma das melhores séries do ano passado.

Depois de lançado o primeiro episódio tive de esperar eternamente (até Novembro) pelos restantes sete… assim não vale Amazon.

É brincar com as emoções de uma viciada em séries.

Mas a espera valeu a pena, e eu vinha tão cheia de ganas que, para variar, vi tudo numa só noite.

“The Marvelous Mrs Maisel” conta a história de uma dona de casa judia a viver em Nova Iorque no final dos anos 50/início dos anos 60, com uma vida “típica” de mãe e mulher desta década.

Tem uma vida privilegiada, um bom apartamento (incrível, vá), um casamento feliz, dois filhos pequenos e os pais mais hilariantes e maníacos de sempre.

Miriam Maisel vê-se largada pelo marido logo no primeiro episódio e descobre que tem um talento escondido, é incrível na arte do stand up comedy e, remando contra a corrente, decide que é este caminho que irá seguir de agora em diante “roubando” assim o sonho ao marido.

Nada muito normal para uma mulher de “boas famílias” a viver nesta década.

A “Sra Gilmore Girls” é uma das razões do sucesso.

O texto é rápido e da autoria da criadora de “Gilmore Girls”, Amy Sherman-Palladino. A atenção ao detalhe é soberba e a actriz principal “explode” rapidamente para as luzes da ribalta, tendo finalmente o reconhecimento ao seu talento.

Aleluia senhores, já merecido há alguns anos.

Rachel Brosnahan, é a cereja no topo de um magnífico bolo.

Miriam “Midge” Maisel é interpretada pela brilhante Rachel Brosnahan e que bem rodeada que ela está.

Alex Borstein, Marin Hinkle, Tony Shalhoub e Michael Zegen, compõem o elenco, e todos nos fazem rir a cada instante.

Já conhecíamos Rachel de séries como “House of Cards” ou “Manhattan” mas nenhuma destas interpretações chega aos calcanhares do que Brosnahan faz com esta maravilhosa Mrs. Maisel.

Tal como em “Gilmore Girls” as referências (adaptadas à época) são várias, as piadas são seguidas sem termos quase tempo de recuperar da anterior e a sua heroína é adorável, desenrascada, forte e positiva.

E claro, hilariante quando está em modo breakdown.

Do melhor que se fez em 2017, sem qualquer dúvida.

“The Marvelous Mrs. Maisel” levou para casa o Golden Globe na categoria de Melhor Série de Comédia/Musical, derrotando “Black-ish”, “Master of None”, “SMILF” e o regresso de “Will & Grace” e Rachel Brosnahan subiu ao palco para receber o prémio de Melhor Actriz numa Série de Comédia/Musical.

Confesso que estava a torcer com muita força mas não achei que fosse acontecer, em nenhuma das categorias. Gritei que nem uma parva.

 

Esta Mrs Maisel subiu rapidamente no meu ranking de series favoritas de 2017. Mas, como tudo o que é bom acaba rápido, estes 8 episódios consomem-se num instante e quando chegamos ao fim fica aquela sensação de vazio.

O que é sempre um elogio à qualidade do produto mas que deixa fome a qualquer ávido consumidor.

Boas notícias, a segunda temporada já está a ser filmada, e a terceira já está confirmada. Yeeeeyyy!

Vejam. Por favor. É bom demais. Deixo-vos o trailer em baixo!

Peace out, kidz.

MBM