Ah, “Smash”. Saudades.

Era tudo de bom e como todos os amores que prometem, acabou.

Deixou-nos na mão, sem avisar, bateu com a porta e deixou os fãs a chorar por mais.

E eu quero mais. Muito mais.

Para gostar desta série é preciso gostar de musicais porque tal como um bom musical da Broadway, a cada três frases alguém desata a cantar.

Ok, malta que não curte musicais, não desistam de mim…! Eu juro que é bom.

“Samsh” tinha como Produtor Executivo none other than Steven Spielberg e o elenco era de luxo…!

Debra Messing, Jack Davenport, Christian Borle, Angelica Huston, Katherine McPhee e Megan Hilty lideravam as tropas e tivemos convidados que nos deixavam com o coração a saltar do peito.

Vimos Liza Minelli, Jennifer Hudson, Sean Hayes, Nick Jonas e Rosie O’Donnell a dar tudo, e cada tema cantado tornava-se um clássico.

Na minha opinião, uma das melhores bandas sonoras originais de sempre em televisão.

Não viram? A vossa mais que tudo explica porque têm de ver.

Já estão curiosos mas com medo de arriscar um mergulho de cabeça? Segue um resumozinho fofo para vos aguçar a curiosidade.

Um novo musical da Broadway está a ser escrito por uma das duplas mais famosas no mundo dos musicais (Messing e Borle) e produzido por uma queen bee do pedaço (Houston). Esse novo projecto conta a história de Marilyn Monroe em forma de musical e é preciso encontrar a actriz perfeita para o papel.

Castings, ensaios, amores e desamores, músicas que ficam no ouvido e um amor que me ficou para sempre.

Sim, de vez em quando revejo só para matar saudades. E como não dá só para rever apenas uma temporada porque o vício é grande, acabo por papar as duas únicas que existiram bem de seguidinha para recordar velhos tempos.

“Smash” era um amor de um dos chefões da NBC que fez de tudo para a colocar no ar, e conseguiu, mas a custar 4 milhões de dólares por episódio (corria o ano de 2012) e com audiências que não conseguiam competir com o “The Voice”, a série acabou por ser cancelada.

Eu amo demais e recomendo.

Deixo-vos o trailer, see for yourselves.

Peace out, kids.

MBM